quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

CPTM terá duas novas linhas e mais 16 paradas nos próximos 8 anos

28/12/2011 - O Estado de São Paulo, Por Bruno Ribeiro, Rodrigo Brancatelli

Companhia, que transporta 3 milhões de pessoas por dia, planeja ainda reformas nas estações atuais, que devem ser acessíveis até 2014

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) faz 20 anos transportando a impressionante marca de 3 milhões de passageiros por dia, mais do que os metrôs de Paris, Buenos Aires, Santiago, ou mesmo Londres.

Os números superlativos, no entanto, só acentuam um problema não resolvido até agora - ainda há duas CPTMs, aquela que funciona com ar-condicionado e estações novas; e outra com trens antigos e sem espaço para os passageiros.

Para diminuir a distância entre essas duas realidades, a CPTM começa a implementar em 2012 o seu maior plano de ampliação e modernização desde que foi fundada, em maio de 1992.
Até 2020, a companhia pretende construir mais duas linhas, com ao menos seis paradas no total, e outras dez nas linhas já existentes.

Isso sem contar as reformas que precisam ser feitas nas plataformas atuais. A CPTM promete ter as 89 estações acessíveis até 2014 - atualmente, são 37, com mais nove em obras e outras três em licitação para contratação das obras, que devem começar no ano que vem.

Além disso, o sistema está passando por obras de infraestrutura e modernização, para diminuir o tempo médio entre os trens dos atuais seis minutos para três minutos de intervalo - o que daria o várias vezes prometido “padrão de metrô” aos trens.

Técnicos da companhia comparam os serviços que têm de ser feitos com “trocar um pneu com o carro em movimento”. O que faz sentido, se for pensada a velocidade com que a rede ganha usuários.

Em 2005, a CPTM transportava menos da metade dos passageiros de hoje, 1,3 milhão de pessoas por dia.

“Só em 2011, crescemos quase 1 milhão de passageiros, o que dá a dimensão da importância da CPTM hoje no transporte da Região Metropolitana de São Paulo”, diz Mário Bandeira, presidente da companhia.

“Ainda temos muito problemas, somos um sistema aberto, então sofremos com muitas interferências externas, como lixo e chuva. E ainda há linhas que precisam de investimentos para chegar no patamar de qualidade das outras. O importante é que a CPTM chega aos seus 20 anos sabendo do seu papel no transporte público e o que fazer para melhorar.”

Mais gente

O “boom” de passageiros tem três explicações: primeiro, a queda do desemprego da última década fez mais gente usar os trens para ir ao trabalho.

Segundo, a integração tarifária com metrô e ônibus, o que tornou o sistema mais atrativo. O terceiro é o aumento das estações com baldeação, especialmente no metrô, que deixa a viagem mais rápida - e atrativa.

O trabalho de modernização inclui tarefas aparentemente simples, mas que foram postergadas durante vários anos.

Um exemplo é o isolamento das linhas. Só em 2010 é que a CPTM teve 100% dos trilhos cercados por muros e grades, o que evita a presença de pessoas nos trilhos e traz mais segurança à operação.

Outro problema que caminha para uma solução é a separação do transporte de passageiros do transporte de cargas. Boa parte das linhas da CPTM é compartilhada.
Fora dos horários de pico, os passageiros têm de esperar trens que vêm do interior ou de outros Estados passar pela região central da cidade no caminho até Santos.
Há quatro semanas, houve as primeiras reuniões entre a companhia e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) para definir como será feito o Ferroanel (um leito de trilhos ao redor da Região Metropolitana). Mas ainda não há data para que as obras comecem.
Quem utiliza a rede vê algumas melhorias, especialmente na qualidade dos trens, ainda mais quando se leva em conta a comparação do serviço de hoje com o do começo da década passada.
Mas reclama da superlotação, cada vez maior. “Não tem mais buraco no piso do vagão, o ar-condicionado deixa o trem silencioso. Mas não me sentia tanto em uma lata de sardinha antigamente”, diz o industriário Marcos Araújo, de 32 anos, usuário da Linha 9-Esmeralda.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Agência francesa quer financiar trem entre Cumbica e São Paulo

16/12/2011 - Exame

Acordo foi assinado nesta quinta-feira para o projeto que está orçado em 1,2 bilhão de reais

São Paulo – O governo do estado de São Paulo e a Agência Francesa de Desenvolvimento assinaram hoje um protocolo de intenções para viabilizar o financiamento do Expresso Guarulhos, uma linha de trem que ligará o Aeroporto Internacional de Guarulhos à malha ferroviária da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

A obra e a aquisição dos trens estão orçadas em R$ 1,2 bilhão. A linha expressa terá 11 quilômetros (km) de extensão, da Estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira da CPTM, até o aeroporto, com uma parada intermediária no Parque Cecap Zezinho Magalhães, já em Guarulhos.
“O financiamento não foi assinado, mas está superbem encaminhado”, disse o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Segundo ele, o valor do financiamento ainda vai ser definido e o investimento deverá ser concretizado “o mais breve possível”.
A intenção do governo paulista é ligar os três maiores aeroportos de São Paulo – Guarulhos, Viracopos (Campinas) e Congonhas - à malha ferroviária do estado. De acordo com Alckmin, além da conexão com o Aeroporto Internacional de Guarulhos, há projetos para ligar Congonhas à Linha 17 da CPTM, com a construção de um monotrilho, enquanto Viracopos seria integrado à malha com a implantação do trem-bala, o trem de alta velocidade (TAV) que vai ligar Campinas a São Paulo e Rio de Janeiro.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Governador e deputados visitam obras do Metrô de Fortaleza

16/12/2011 - Governo do Estado do Ceará

O trem que será utilizado pelo Governador e pelos deputados é italiano da empresa AnsaldoBreda e já passou por testes técnicos no primeiro semestre de 2011.

O governador Cid Gomes, o presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Rômulo Fortes, e o secretário Adail Fontenele (Seinfra) apresentam neste sábado (17), às 9 horas, as obras de implantação da Linha Sul do metrô de Fortaleza a um grupo de deputados. Além de visitar estações do metrô, os parlamentares farão de trem o percurso entre as estações Virgílio Távora e Rachel de Queiroz (Rua 20 - Novo Maracanaú e Av. Central, s/n, Acaracuzinho - respectivamente).

A visita será iniciada na estação São Benedito, no Centro de Fortaleza (Av. Tristão Gonçalves, entre as ruas Meton de Alencar e Clarindo de Queiroz). O grupo conhecerá a estação subterrânea que já está em fase de acabamento. No local, haverá uma apresentação do balanço das obras. Depois, acontecerá o deslocamento até a estação Virgílio Távora, no Novo Maracanaú. De lá, Cid Gomes e deputados embarcarão no metrô e percorrerão 2,8 quilômetros até a estação Rachel de Queiroz, no mesmo município. Esses dois trechos são de superfície. O trem que será utilizado pelo Governador e pelos deputados é italiano da empresa AnsaldoBreda e já passou por testes técnicos no primeiro semestre de 2011.

Andamento das obras

A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) já concluiu 95% das obras civis da linha Sul, que ligará o Centro de Fortaleza à Pacatuba. São 24,1 km de extensão em via dupla, sendo 18 km de superfície, 3,9 km subterrâneo e 2,2 km em elevado.

A obra está recebendo um investimento total de R$ 1,705 bilhão. A previsão é que as obras civis sejam finalizadas até o fim deste ano do contrato original. Em 2012, devem ter início os testes com passageiros. Em 2013, serão feitos os ajustes finais. A expectativa é transportar 350 mil passageiros por dia, com a integração plena com os terminais de ônibus.

Dois trens já chegaram ao Ceará. Outros seis devem chegar a Fortaleza até fevereiro do ano que vem. Os trens fazem parte de um total de 20 que formarão dez composições de 80 metros, cada. Estão sendo executadas 18 novas estações: Carlito Benevides (antiga Vila das Flores); Jereissati; Maracanaú; Virgílio Távora (antiga Novo Maracanaú); Rachel de Queiroz (antiga Pajuçara); Alto Alegre; Aracapé; Esperança (antiga Conjunto Esperança); Mondubim; Manoel Sátiro; Vila Pery; Parangaba; Couto Fernandes, Porangabussu; Benfica; São Benedito; José de Alencar (antiga Lagoinha); Central –   Xico da Silva (antiga João Felipe).

O Governo do Estado conseguiu a inclusão de mais duas estações no cronograma de obras: Juscelino Kubitschek e Padre Cícero. As duas estações já estavam previstas desde a concepção original da Linha Sul, mas com o Plano de Mobilidade Urbana gerado pela Copa do Mundo da Fifa em 2014, suas implantações foram antecipadas. Com isso, a Linha Sul do Metrô de Fortaleza, que liga Pacatuba ao Centro de Fortaleza, terá ao todo 20 estações.

A implantação do metrô de Fortaleza é considerada a maior obra estruturante da capital. A expectativa é que o metrô solucione um dos grandes problemas da cidade, que é o ordenamento de seu trânsito. A necessidade de se aumentar a oferta de transporte público de qualidade em substituição aos carros de passeio tem sido um dos objetivos de governos para desafogar as vias e melhorar a   mobilidade urbana.

3 bilhões serão investidos na linha expressa Jundiaí - São Paulo

16/12/2011 - Jornal de Itupeva Online

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, que visitou cidades da região ligadas a ferrovia (Campo Limpo Paulista, Botujru, Várzea Paulista e Jundiaí)

Colaboração: Édi Gomes e Ana Maria Toneli

Os tempos de ouro da Ferrovia Paulista estão voltando. A afirmação é do deputado estadual Ary Fossen (PSDB), filho de ferroviário e incentivador para que a malha ferroviária retome ao cotidiano da população. Em suas propostas de campanha em 2010 incluiu o “Expresso Noroeste” para um trajeto rápido e confortável entre São Paulo e Jundiaí, projeto que neste ano foi amplamente discutido pelo Governo do Estado e que ganha destaque pelos estudos técnicos estarem adiantados.

Em suas duas primeiras legislaturas (1999-2002 e 2003 e 2004), Fossen constantemente solicitava o empenho do Governo para investir na malha ferroviária. Conseguiu como deputado, por exemplo, 8 horários de trem da CPTM sem a necessidade de baldeação em Francisco Morato. “Isto reduziu o tempo gasto pelos usuários. Agora com o empenho do Governo teremos uma nova linha que possibilitará o acesso a capital em até 25 minutos, conforme previsão do projeto”, comentou.

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, que visitou cidades da região ligadas a ferrovia (Campo Limpo Paulista, Botujru, Várzea Paulista e Jundiaí), ficou, segundo Ary Fossen, empolgado com a possibilidade da estação deste sistema ser em um dos galpões do Complexo Fepasa. “Por diversas vezes estive reunido com o Jurandir e ele sempre demonstrou interesse e empenho neste projeto”, completou.

Oportunismo

O deputado da região de Jundiaí destaca que o trajeto será de 45 quilômetros com investimento de R$ 3 bilhões e a composição percorrerá a distância com velocidade máxima de 180 km por hora, com duração da viagem em 25 minutos e sem paradas intermediárias.

“O projeto de Jundiaí é o mais adiantado e terá 14 km de túneis com a previsão de uma estação metropolitana na Água Branca. Deste que comecei a luta pelo retorno da ferrovia, muitos oportunistas aproveitaram para associar o nome ao projeto. No entanto, esta foi uma das minhas propostas, amplamente discutida com o secretário Jurandir Fernandes e o governador Geraldo Alckmin, que contribuirá ainda mais com o crescimento da região”, disse Ary Fossen.
      

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

CPTM estuda ampliação da Linha 11-Coral

14/12/2011 - O Diário

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) estuda a ampliação da Linha 11 Coral, que serve Mogi das Cruzes e mais três cidades da Região do Alto Tietê, até a Estação Palmeiras-Barra Funda, na Zona Oeste da Capital. O secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, informou ontem que o projeto já está em análise e declarou que existe a possibilidade de que o mesmo seja colocado em prática já no próximo ano, para quando também está prevista a implantação integral do Expresso Leste até Suzano. Mogi das Cruzes deverá receber os trens até o final da atual gestão.

Jurandir Fernandes afirmou que os progressos na Linha 11 estão progredindo e afirmou que a ampliação até a Barra Funda deverá proporcionar maior conforto aos usuários, que atualmente precisam trocar de composição para se deslocar até a Barra Funda, uma das estações mais movimentadas da Capital. "Antes, o Expresso parava na Estação Brás e já era uma briga. Depois, levamos para a Luz. Agora, vamos analisar também para que, no ano que vem, quem sabe, possamos levá-lo direto até a Barra Funda. Isso vai significar uma melhoria para muita gente que hoje desce na Luz para pegar a Linha 7-Rubi e depois ir para a Barra Funda. Estamos analisando".

O secretário também afirmou ontem que está mantida a previsão de levar o Expresso Leste integralmente a Suzano já em 2012. "Estamos progredindo a cada momento e estamos levando qualidade a todo o Alto Tietê. Minha grande luta na Região é para, no ano que vem, já levar o Expresso até Suzano. Isso vai ser de um impacto enorme, porque são trens mais modernos e novos. Não haverá mais aquela loucura da transferência em Guaianazes".

Após a conclusão do projeto até Suzano, o Estado deverá trabalhar na expansão do Expresso até Mogi. Porém, caso sejam confirmadas as previsões feitas ontem por Jurandir Fernandes, o mogiano poderá ter uma melhoria significante na qualidade do transporte ferroviário. Os passageiros farão baldeação em Suzano e poderão seguir até a Barra Funda sem trocar de composição. "São etapas que estamos cumprindo", disse.

Estações

Jurandir Fernandes não informou ontem qual a previsão de reforma das estações de Mogi das Cruzes. Ele confirmou apenas que todas as estações da CPTM passarão por obras, o que inclui as quatro mogianas (Estudantes, Mogi das Cruzes, Braz Cubas e Jundiapeba). Ele garantiu que até o final do próximo ano, os prédios de Poá, Ferraz de Vasconcelos e Suzano terão sido modernizados.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Trem de média capacidade vai ligar Alphaville a Barueri

08/12/2011 - Via Trólebus

Já está em andamento o projeto funcional da uma nova extensão de transporte sobre trilhos da CPTM que vai atender a região de Alphaville. De acordo com o jornal WEb Diário, a informação foi anunciada pelo governador, Geraldo Alckmin, no sábado, durante realização do “Fórum Econômico: Administrações Regionais, seus Problemas e Potenciais”, em Barueri.

No começo deste ano, a CPTM havia anunciado os primeiros estudos de extensão da Linha 8 – Diamante. A ideia é que o ramal seja atendida por trens de média capacidade, e que faça a ligação entre a região de Alphaville e o centro de Barueri. A companhia informou que encaminharia os estudos para as prefeituras da região.

Também presente no evento, o prefeito de Barueri, Rubens Furlan, mostrou interesse no projeto. “Gostaria de saber se existe um avanço nesse projeto, por que ele é muito importante para nós”, comentou.

Em reposta, o governador informou que a secretaria de Transportes metropolitanos está realizando o projeto funcional que vai permitir a ligação de Alphaville ao sistema de trens da CPTM.
Por Renato Lobo, com as informações de Web Diário

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

CPTM vai comprar mais 55 trens

02/12/2011 - Revista Ferroviária

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que opera as linhas de trens de São Paulo, deverá licitar, ainda neste ano, a compra de 55 trens. O montante é um adicional aos 105 trens já adquiridos pela companhia junto às empresas Alstom e CAF, e que começaram a ser entregues no ano passado.

Uma audiência pública foi realizada na semana passada para colher contribuições para a compra dos primeiros 40 trens, que serão licitados até dezembro. Além disso, de acordo com o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, o governo de São Paulo autorizou a compra de mais 12 a 15 unidades. “Se der tempo de lançar o edital, serão de 52 a 55 novos trens somente nesse final de ano”, afirmou.

O reforço na frota, que contará com trens de oito carros cada, deve ajudar a CPTM a atingir a meta de redução do tempo de espera dos trens na estação, que hoje varia de quatro a seis minutos. A projeção é de que, em 2014,o intervalo entre tens seja de três minutos.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Obras do Ferroanel devem começar pelo trecho norte

30/11/2011 - Valor

De acordo com Fernandes, as licenças ambientais do Rodoanel Norte vão considerar uma faixa de domínio 30 metros maior, de forma a aproveitar o traçado para o Ferroanel Norte.

O investimento no Ferroanel de São Paulo, anel ferroviário para transporte de cargas que deve contornar a região metropolitana, deve ser iniciado pelo trecho norte. Segundo o secretário paulista de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, os estudos para o projeto, contratados pelo governo federal, estão hoje voltados para o trecho. “A intenção é construir todo o anel, mas a parte norte será priorizada para adiantar os trabalhos”, diz ele.

O objetivo da obra é fazer com que o transporte de carga deixe de passar pelos trilhos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) no centro da capital. “Nossa preocupação é com o ano de 2015, quando todos os trens da CPTM operarão com intervalos de três minutos. Isso vai causar um conflito ainda maior no compartilhamento de trilhos com o transporte de cargas”, diz Fernandes.

O ferroanel estava previsto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas até hoje não saiu da fase de projeto. A dificuldade maior é conciliar o investimento com as concessões de trilhos já existentes na região. Os estudos em andamento buscam uma forma de resolver esse conflito.


Fonte: Valor Econômico
 
 

terça-feira, 29 de novembro de 2011

CPTM divulga novos intervalos

29/11/2011 - Via Trólebus

Recentemente foi divulgado no site da CPTM novos e menores intervalos nas 6 linhas operadas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, que atende a 89 estações num total de 22 municípios, ao longo de 260,8 quilômetros de linhas operacionais.

É possível ver que em alguns trechos já existe intervalo de 4 minutos. Menor intervalo programado das linhas:

- Linha 7-Rubi: 4 minutos (Luz-Caieiras)
- Linha 8-Diamante: 6 minutos (Júlio Prestes-Barueri)
- Linha 9-Esmeralda: 4 minutos (Pinheiros-Socorro)
- Linha 10 – Turquesa: 5 minutos (Brás-Mauá)
- Linha 11 – Coral (Expresso Leste): 5 minutos
- Linha 11 – Coral (Banda B: Guaianases – Estudantes): 8 minutos (exceto o pico da manhã e após o pico da tarde)
- Linha 12 – Safira: 6 minutos

A CPTM quer até 2014 reduzir os intervalos de todas as linhas para 3 minutos.
Mais informações no site da empresa.

Por Renato Lobo
 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Governo de SP anuncia novos investimentos na CPTM

21/11/2011 - DCI

Durante a cerimônia de entrega das instalações da Estação Barueri, na linha 8-Diamante, o governador Geraldo Alckmin anunciou novos investimentos para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a fim de aperfeiçoar o serviço prestado à população.

"Todas as estações da CPTM estão sendo reformadas e ganhando acessibilidade. Então, aqui foram mais de R$ 9 milhões investidos, a estação foi inteirinha reformada, como também já foi Carapicuíba, já foi Itapevi, já foi Jandira. Vamos entregar agora Osasco no começo do ano que vem que ganha acessibilidade", disse o governador.

Entre os anúncios estão a publicação dos editais de licitação para implantação da Linha 13-Jade (Expresso Guarulhos-Cumbica), extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha e contratação de obras para mais três estações: Domingos de Moraes (Linha 8), Jaraguá (Linha 7) e Poá (Linha 11).

Outra boa notícia para os usuários é a realização de audiência pública, nesta sexta-feira, para aquisição de mais 40 trens, de oito carros cada, para a frota da CPTM. Com o objetivo de prestar esclarecimentos, colher sugestões e contribuições da população, a audiência será às 14h, na Rua Boa Vista, 170. O edital de licitação deve ser publicado até dezembro.

Guarulhos-Cumbica

A Linha 13-Jade fará a ligação entre a rede metroferroviária e o Município de Guarulhos, atendendo também o aeroporto internacional André Franco Montoro, o mais movimentado de todo o Brasil. Serão 11 km de vias, entre a estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), e o aeroporto de Cumbica.

Serão construídas duas novas estações: uma no Parque Cecap Zezinho Magalhães e outra no aeroporto. Haverá ainda a reconstrução da Estação Engenheiro Goulart, onde haverá transferência para Linha 12-Safira.

A abertura dos envelopes com as propostas está marcada para o dia 20 de dezembro. O investimento estimado é da ordem de R$ 1,2 bilhão, incluindo a aquisição de oito trens.

Linha 9-Esmeralda

A CPTM construirá mais 4,5 km de vias eletrificadas e duas novas estações: Mendes e Varginha. Os recursos previstos são de R$ 260 milhões. As propostas serão conhecidas também no dia 20 de dezembro.

Com a entrega de Barueri, a CPTM soma 37 estações acessíveis. Os editais para elaboração dos projetos básico e executivos e contratação das obras de modernização das estações Domingos de Morais (Linha 8-Diamante) e Poá (Linha 11-Coral), além da reconstrução de Jaraguá (Linha 7-Rubi) foram publicados e os envelopes com as propostas serão abertos nos dias 7 (Domingos e Poá) e 13 (Jaraguá) de dezembro. Os investimentos previstos nessas três estações são da ordem de R$ 70 milhões.

As intervenções incluem a implantação de plataformas cobertas, escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade (elevadores, piso e rota táteis, comunicação em braile, corrimãos e rampas). Além de banheiros públicos comuns, também haverá sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Até o final de dezembro, serão licitados os projetos executivos de reconstrução e/ou reforma das demais estações.

As seis linhas da CPTM passam pela implantação de novos sistemas de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente, além da reforma e reconstrução das estações. Com a conclusão desse conjunto de obras, até 2014, a CPTM poderá reduzir os intervalos para entre 3 e 4 minutos, nos horários de pico, de acordo com a linha.

Governo de SP anuncia novos investimentos na CPTM

21/11/2011 - DCI

Durante a cerimônia de entrega das instalações da Estação Barueri, na linha 8-Diamante, o governador Geraldo Alckmin anunciou novos investimentos para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a fim de aperfeiçoar o serviço prestado à população.

"Todas as estações da CPTM estão sendo reformadas e ganhando acessibilidade. Então, aqui foram mais de R$ 9 milhões investidos, a estação foi inteirinha reformada, como também já foi Carapicuíba, já foi Itapevi, já foi Jandira. Vamos entregar agora Osasco no começo do ano que vem que ganha acessibilidade", disse o governador.

Entre os anúncios estão a publicação dos editais de licitação para implantação da Linha 13-Jade (Expresso Guarulhos-Cumbica), extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha e contratação de obras para mais três estações: Domingos de Moraes (Linha 8), Jaraguá (Linha 7) e Poá (Linha 11).

Outra boa notícia para os usuários é a realização de audiência pública, nesta sexta-feira, para aquisição de mais 40 trens, de oito carros cada, para a frota da CPTM. Com o objetivo de prestar esclarecimentos, colher sugestões e contribuições da população, a audiência será às 14h, na Rua Boa Vista, 170. O edital de licitação deve ser publicado até dezembro.

Guarulhos-Cumbica

A Linha 13-Jade fará a ligação entre a rede metroferroviária e o Município de Guarulhos, atendendo também o aeroporto internacional André Franco Montoro, o mais movimentado de todo o Brasil. Serão 11 km de vias, entre a estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), e o aeroporto de Cumbica.

Serão construídas duas novas estações: uma no Parque Cecap Zezinho Magalhães e outra no aeroporto. Haverá ainda a reconstrução da Estação Engenheiro Goulart, onde haverá transferência para Linha 12-Safira.

A abertura dos envelopes com as propostas está marcada para o dia 20 de dezembro. O investimento estimado é da ordem de R$ 1,2 bilhão, incluindo a aquisição de oito trens.

Linha 9-Esmeralda

A CPTM construirá mais 4,5 km de vias eletrificadas e duas novas estações: Mendes e Varginha. Os recursos previstos são de R$ 260 milhões. As propostas serão conhecidas também no dia 20 de dezembro.

Com a entrega de Barueri, a CPTM soma 37 estações acessíveis. Os editais para elaboração dos projetos básico e executivos e contratação das obras de modernização das estações Domingos de Morais (Linha 8-Diamante) e Poá (Linha 11-Coral), além da reconstrução de Jaraguá (Linha 7-Rubi) foram publicados e os envelopes com as propostas serão abertos nos dias 7 (Domingos e Poá) e 13 (Jaraguá) de dezembro. Os investimentos previstos nessas três estações são da ordem de R$ 70 milhões.

As intervenções incluem a implantação de plataformas cobertas, escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade (elevadores, piso e rota táteis, comunicação em braile, corrimãos e rampas). Além de banheiros públicos comuns, também haverá sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Até o final de dezembro, serão licitados os projetos executivos de reconstrução e/ou reforma das demais estações.

As seis linhas da CPTM passam pela implantação de novos sistemas de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente, além da reforma e reconstrução das estações. Com a conclusão desse conjunto de obras, até 2014, a CPTM poderá reduzir os intervalos para entre 3 e 4 minutos, nos horários de pico, de acordo com a linha.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Barueri ganha estação e CPTM novos trens

21/11/2011 - Webtranspo

Governo vai publicar edital para a Linha Jade -

CPTM deve ganhar 40 novos trens com oito carros.Os moradores da Grande São Paulo, além de receberem as instalações da Estação Barueri, na linha 8-Diamante, também ouviram de Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, o anuncio de novos investimentos na CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

Em breve, o governo deve lançar os editais de licitação para os serviços de implantação da Linha 13-Jade (Expresso Guarulhos-Cumbica), a extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha e a contratação para instalação de mais três estações Domingos de Moraes (Linha 8), Jaraguá (Linha 7) e Poá (Linha 11).




"Todas as estações da CPTM estão sendo reformadas e ganhando acessibilidade. Então, aqui (estação Barueri) foram mais de R$ 9 milhões investidos, a estação foi inteirinha reformada, como também já foi Carapicuíba, já foi Itapevi, já foi Jandira. Vamos entregar agora Osasco no começo do ano que vem", declarou o político.

Além disso, na sexta-feira, 18, foi realizada uma audiência pública para a aquisição de mais de 40 trens, com oito carros cada. Estas composições integrarão a frota da CPTM. O edital de licitação deve ser lançado no próximo mês.

Já nova Linha interligará a rede metroferroviária ao município de Guarulhos, com conexão ao Aeroporto de Cumbica. Ao todo serão 11 quilômetros de extensão, partindo da estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), e com parada final no terminal aeroportuário. O aporte para este empreendimento deve ser de, aproximadamente, R$ 1,2 bilhão, incluindo a aquisição de oito novos trens.

A Linha 9-Esmeralda ganhará mais duas estações, Mendes e Varginha, o que fará com que a via se estenda por mais 4,5 quilômetros. Para esta obra, o governo pretende gastar R$ 260 milhões.

sábado, 19 de novembro de 2011

Governo anuncia novos investimentos na CPTM

19/11/2011 - CPTM

Anúncio inclui aquisição de 40 novos trens, ampliação da Linha 9-Esmeralda até Varginha e implantação do Expresso Guarulhos-Cumbica

Durante a cerimônia de entrega das instalações da Estação Barueri, na linha 8-Diamante, o governador Geraldo Alckmin anunciou novos investimentos para a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), a fim de aperfeiçoar o serviço prestado à população.

"Todas as estações da CPTM estão sendo reformadas e ganhando acessibilidade. Então, aqui foram mais de R$ 9 milhões investidos, a estação foi inteirinha reformada, como também já foi Carapicuíba, já foi Itapevi, já foi Jandira. Vamos entregar agora Osasco no começo do ano que vem e ganha acessibilidade", disse o governador.

Entre os anúncios estão a publicação dos editais de licitação para implantação da Linha 13-Jade (Expresso Guarulhos-Cumbica), extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha e contratação de obras para mais três estações: Domingos de Moraes (Linha 8), Jaraguá (Linha 7) e Poá (Linha 11).

Outra boa notícia para os usuários é a realização de audiência pública, nesta sexta-feira, para aquisição de mais 40 trens, de oito carros cada, para a frota da CPTM. Com o objetivo de prestar esclarecimentos, colher sugestões e contribuições da população, a audiência será às 14h, na rua Boa Vista, 170. O edital de licitação está previsto para ser publicado até dezembro.

Expresso Guarulhos-Cumbica

A Linha 13-Jade fará a ligação entre a rede metroferroviária e o município de Guarulhos, atendendo também o aeroporto internacional André Franco Montoro, o mais movimentado do Brasil. Serão 11 km de vias, entre a estação Engenheiro Goulart, na Linha 12-Safira (Brás-Calmon Viana), e o aeroporto de Cumbica.

Serão construídas duas novas estações: uma no Parque Cecap Zezinho Magalhães e outra no aeroporto. Haverá ainda a reconstrução da Estação Engenheiro Goulart, onde haverá transferência para Linha 12-Safira. A abertura dos envelopes com as propostas está marcada para o dia 20 de dezembro. O investimento estimado é da ordem de R$ 1,2 bilhão, incluindo a aquisição de oito trens.

Ampliação Linha 9-Esmeralda até Varginha

A CPTM construirá mais 4,5 km de vias eletrificadas e duas novas estações: Mendes e Varginha. Os recursos previstos são de R$ 260 milhões. As propostas serão conhecidas também no dia 20 de dezembro.

Estações Acessíveis

Com a entrega de Barueri, a CPTM soma 37 estações acessíveis. Os editais para elaboração dos projetos básico e executivos e contratação das obras de modernização das estações Domingos de Morais (Linha 8-Diamante) e Poá (Linha 11-Coral), além da reconstrução de Jaraguá (Linha 7-Rubi) foram publicados e os envelopes com as propostas serão abertos nos dias 7 (Domingos e Poá) e 13 (Jaraguá) de dezembro. Os investimentos previstos nessas três estações são da ordem de R$ 70 milhões.

As intervenções incluem a implantação de plataformas cobertas, escadas rolantes e todos os itens de acessibilidade (elevadores, piso e rota táteis, comunicação em Braille, corrimãos e rampas adequadas). Além de banheiros públicos comuns, também haverá sanitários exclusivos para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Até o final de dezembro, serão licitados os projetos executivos de reconstrução e/ou reforma das demais estações.

Modernização da CPTM

As seis linhas da CPTM estão passando por recapacitação da infraestrutura com a implantação de novos sistemas de sinalização, telecomunicações, energia, rede aérea e via permanente, além da reforma e reconstrução das estações. Com a conclusão desse conjunto de obras, até 2014, a CPTM poderá reduzir os intervalos para entre 3 e 4 minutos, nos horários de pico, de acordo com a linha. A oferta de lugares será ampliada e a população contará com estações totalmente acessíveis.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

CPTM GANHA NOVOS TRENS E ESTAÇÃO MODERNIZADA

18/11/2011 - CPTM

Governador Alckmin entrega reforma da estação Barueri, os três primeiros trens "com salão contínuo" para etapa de testes, além de sete composições para operação na Linha 9

O governador Geraldo Alckmin entrega nesta sexta-feira [18], as obras de modernização da estação Barueri e os três primeiros trens "com salão contínuo" para a etapa de testes e que, posteriormente, atenderão a Linha 8-Diamante [Júlio Prestes-Itapevi]. O governador também anunciará os sete trens que encerraram a fase de "operação assistida", na Linha 9-Esmeralda, e agora circularão durante toda a operação comercial.

Com investimento de R$ 9,7 milhões, a Estação Barueri, na Linha 8-Diamante, passou por ampla obra de modernização. A reforma contemplou a readequação do acesso pelo terminal rodoviário de Barueri, incluindo a recuperação de um túnel [passagem subterrânea que estava desativada]. A intervenção permitirá o deslocamento de pessoas com cadeira de rodas ou mobilidade reduzida, por meio de rampa e de dois elevadores implantados nessa passagem, proporcionando, assim, o acesso às plataformas de embarque. Outros itens como piso e rotas táteis, comunicação em Braille, adequação de corrimãos e sanitário para pessoas com deficiência foram incluídos no projeto, tornando a estação acessível.

O mezanino, de 500 m², foi readequado e o piso da estação substituído por porcelanato para alto tráfego. O edifício também ganhou banheiros públicos, duas escadas rolantes e duas fixas, bilheteria com vidros blindados e displays digitais [PDT - Painel de Destino dos Trens] nas plataformas que informam o horário e o destino dos trens. Esses equipamentos, entre outros, vão melhorar as condições de atendimento e conforto dos mais de 20 mil usuários que diariamente utilizam a estação.

As obras incluíram a instalação de novos sistemas elétricos, eletrônicos, hidráulicos, sonorização, telefonia, iluminação geral e de emergência, circuito fechado de TV, além de dispositivo de detecção e combate a incêndio, entre outros. As salas operacionais e técnicas também foram reformadas.

Novidade nos trilhos

Os três primeiros trens da chamada "série 8000", com salão contínuo de passageiros [sem divisórias entre os carros], serão entregues para testes. Eles integram o lote de 36 trens adquiridos pela CPTM, por meio de uma PPP [Parceria Público-Privada] firmada com o Consórcio Paulista, a qual também prevê a manutenção da frota da Linha 8-Diamante por 20 anos.

O consórcio é formado pelas empresas CAF Brasil [CAF - Brasil Indústria e Comércio], CAF S.A. [Construcciones y Auxiliar de Ferrocarriles] e ICF [Inversiones en Concesiones Ferroviarias].

O maior diferencial em relação às composições recém-adquiridas é o salão contínuo de passageiros, que proporciona mais espaço interno e conforto. Com 170 metros de comprimento, na parte externa o trem segue o padrão adotado pela CPTM no processo de modernização da frota. A previsão é que esses primeiros trens da série 8000 comecem a circular na Linha 8-Diamante entre o final deste ano e o início de 2012.

Tanto os trens da Linha 8-Diamante entregues para testes, quanto os sete que concluíram a fase de "operação assistida", na Linha 9-Esmeralda, foram fabricados pela CAF. Formados por oito carros cada, eles são equipados com tecnologia de ponta como ar-condicionado, câmeras de vigilância e sistemas de informação audiovisual [monitores de vídeo e displays] e de sinalização de abertura e fechamento de portas. O monitoramento por meio de câmeras instaladas no interior das composições e na parte externa do primeiro e último carros, permite a visualização do movimento de usuários na plataforma da estação.

Com design arrojado na parte externa e layout moderno e funcional no interior, as composições são acessíveis para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e contam com dispositivos para orientar pessoas surdas [mapa dinâmico] ou cegas [áudio].

Frota: com esses 10 novos trens [3 da Linha 8-Diamante e 7 da Linha 9-Esmeralda], chega a 24 o número de unidades entregues para CPTM neste ano, totalizando 62 composições, das 105 adquiridas pelo Governo do Estado, desde 2006. A previsão é que os outros 43 trens sejam entregues gradativamente até o final do próximo ano.

ENTREGA MODERNIZAÇÃO DA ESTAÇÃO BARUERI, 10 TRENS NOVOS E ANÚNCIO DE IMPORTANTES OBRAS

18/11/2011 - CPTM

O governador do Estado, Geraldo Alckmin, e o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, entregam nesta sexta-feira [18], a partir das 10h, zação da estação Barueri, na Linha 8-Diamante [Júlio Prestes-Itapevi], e recebe para teste os três primeiros trens novos da chamada "série 8000", com salão contínuo de passageiros.

Na ocasião, o governador anunciará também sete novos trens, que estavam em operação assistida, para a frota da CPTM; a publicação de editais de licitação para implantação da futura Linha 13-Jade [Expresso Guarulhos-Cumbica]; a extensão da Linha 9-Esmeralda até Varginha; além da contratação de obras de mais três estações: Domingos de Moraes [Linha 8], Jaraguá [Linha 7] e Poá [Linha 11].

Trens da PPP da Linha 8 começam a operar na CPTM

18/11/2011 - Revista Ferroviária

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) inicia nesta sexta-feira (18/11) os testes de linha dos três primeiros novos trens da Linha 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi). Os trens fazem parte da Parceria Público-Privada (PPP) vencida pela CAF no início de 2010 para o fornecimento de 36 trens para a CPTM.

Os trens já foram testados na via, sem passageiros, e agora entram em operação comercial, fora do horário de pico. Eles possuem passagem livre entre os carros (gangway) e oito carros cada. A CAF produziu os trens em sua unidade de Hortolândia (SP).

Essa é a primeira frota da CPTM em regime de PPP, no valor aproximado de R$ 1,8 bilhão. O contrato estipula que a empresa terá que investir R$ 900 milhões e em troca fará a manutenção da frota por 20 anos, recebendo cerca de R$ 200 milhões por ano. Em março deste ano, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o financiamento do projeto.

Juntamente com os trens, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, está entregando as obras de modernização da estação Barueri, também da Linha 8.

Governador fala sobre investimentos nas linhas da CPTM

18/11/2011 - CPTM em Foco

Entre outros assuntos, o presidente da CPTM, Mário Bandeira, também adianta que hoje, 18, a Companhia realizará audiência pública para aquisição de 40 novos trens de oito carros

O Governador, Geraldo Alckmin e o presidente da CPTM, Mário Bandeira, falam sobre os investimentos nas linhas e nos trens da Companhia. Juntamente com o metrô, os trens são o meio de transporte mais rápido, eficiente e menos poluente de todos.

A CPTM tinha 800 mil passageiros há quinze anos e hoje passa de dois milhões e meio. A demanda triplicou e a previsão é que cresça ainda mais. Ainda serão construídas duas novas linhas da CPTM e iniciada uma terceira linha. Entre os investimentos do Estado, estão previstas a extensão da rede, que deve crescer 41 quilômetros. Até o final de 2014 a malha ferroviária chegará a 301,4 quilômetros, sem contar o metrô.

Entre outros assuntos, o presidente da CPTM, Mário Bandeira, também adianta que na próxima sexta-feira, 18, a Companhia realizará audiência pública para aquisição de 40 novos trens de oito carros, 320 carros ao todo. As composições têm previsão de chegada para o segundo semestre de 2013.

Apresentador: Está começando mais uma edição do programa Conversa com o Governador, o nosso encontro semanal com o governador Geraldo Alckmin. Como vai, governador? Tudo bem com o senhor?

Governador Geraldo Alckmin: Tudo bem, graças a Deus.

Apresentador: E hoje, estamos recebendo o presidente da CPTM, Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, Mário Bandeira. Como vai Sr. Mário, tudo bem?

Mário Bandeira, presidente da CPTM: Bem, obrigado.

Apresentador: Seja bem vindo ao programa. Governador, no programa de hoje, nós vamos falar dos trens metropolitanos da CPTM que, juntamente com o metrô, é o meio de transporte mais rápido, eficiente e menos poluente de todos. Eu tenho aqui um dado impressionante: a CPTM tinha 800 mil passageiros há quinze anos e hoje passa de dois milhões e meio. A demanda triplicou, a previsão é que cresça ainda mais. Quais são os planos do Governo do Estado para atender esse crescimento da demanda e atender as pessoas com qualidade e segurança?

Governador Geraldo Alckmin: Olha, nós vamos construir duas novas linhas da CPTM, de trem. E iniciar uma terceira linha, e aumentar as outras duas que já existem. Com isso, a extensão da rede deve crescer 41 quilômetros. Nós vamos chegar a 301,4 quilômetros só na CPTM, sem contar o metrô, até o final de 2014. Nós vamos construir e concluir a Linha 13, que é o Expresso Guarulhos: e ele sai de Engenheiro Goulart, passa pela Cecap, Cezinho Magalhães e vai até Guarulhos, até o aeroporto de Guarulhos, levando o trem para a porta do maior aeroporto do Brasil, integrando ao metrô e a CPTM. Nós teremos o aeroporto de Cumbica integrado à CPTM e ao metrô. Vamos entregar também o primeiro trecho do Expresso ABC, entre as estações da Luz, aqui em São Paulo, e Santo André, diminuindo em 35% o tempo de viagem do ABC para São Paulo. Iniciar o Expresso Jundiaí, que vai ligar Jundiaí à Lapa em 25 minutos, e duas linhas que já estão funcionando vão ser ampliadas. Aqui na capital 4, 5 quilômetros a mais de ferrovia, entre o Grajaú, na zona sul de São Paulo, até Varginha que é a Linha 9, a Linha Esmeralda. E na região metropolitana, a Linha 8 que é a Linha diamante, ela está parada em Itapevi e ele irá até Amador Bueno: mais 6,3 quilômetros de ferrovia.

Nós vamos entregar também 67 trens novinhos, zero quilômetro, dez novas estações e reformar outras 50 estações em quatro anos. Nesta sexta-feira [18] estaremos em Barueri para entregar a estação totalmente reformada. É quase uma estação nova em Barueri. Neste ano já entregamos 21 trens novos que já estão em atividade. Três estão em teste e outros 43 vão ser entregues no ano que vem. E para diminuir o intervalo entre os trens e aumentar a capacidade de transporte, nós estamos implantando um sistema de controle que está entre os mais modernos do mundo. Os trens são todos controlados por sensores e computador e podem se aproximar mais um do outro e diminuir o seu intervalo. A nossa previsão é reduzir os intervalos nas seis linhas já existentes para o três ou quatro minutos. Hoje a média de seis a sete minutos, e você citou os números de passageiros da CTPM. Vale destacar um dado que ainda é mais impressionante: a região metropolitana de São Paulo representa sozinha 70% do transporte metroferroviário do Brasil inteiro. Se juntar Porto Alegre, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Brasília, Recife Bahia, Pindamonhangaba, se juntar o País inteiro dá 30%. Só São Paulo [corresponde a] 70% dos passageiros transportados por metrô e trem. E a demanda aumentou nessa proporção, porque hoje o trem está melhor, com mais oferta, mais qualidade, as coisas não acontecem por acaso. É fruto de muito trabalho e planejamento. E neste mês nós temos uma série de novidades, que o presidente da CPTM, o Mário Bandeira que está aqui vai dar mais detalhes.

Mário Bandeira, presidente da CPTM: Obrigado, governador. E mais uma observação que eu queria colocar, o governador já tinha nos autorizado a questão alguns meses atrás de nós ampliarmos a nossa frota de trens novos. E sexta-feira nós estaremos fazendo uma Audiência Pública para aquisição de 40 novos trens de oito carros, 320 carros ao todo, com previsão desses carros começarem a chegar no segundo semestre de 2013, ampliando ainda mais a frota que governador já abordou anteriormente. Um outro projeto que o governador também pediu que a gente fizesse estudos e intensificasse esses estudos: são as ligações regionais. O governador colocou muito bem a primeira ligação até Jundiaí. Nós estamos concluindo agora em janeiro um estudo bem detalhado da ligação até Sorocaba. Esse estudo vai nos permitir definir a modelagem dessa ligação tão importante com a cidade de Sorocaba. Há uma expectativa que esse projeto seja modulado por uma PPP [Parceria Público Privada] e de lançarmos possivelmente no primeiro semestre de 2013. Um outro projeto regional também que estamos, neste momento, em fase de início de estudos, é uma ligação regional à cidade de Santos, e a cidade é importante, o principal porto do Brasil e onde vai se concentrar principalmente as principais reservas do Pré-Sal, e onde vai gerar uma grande demanda, uma grande necessidade de transporte para aquela região. Então, há um estudo que nós estamos fazendo. No passado já em 1924 os ingleses fizeram um estudo muito interessante em túnel ligando o bairro de Lapa a Cubatão. Esse estudo nós estamos recuperando e possivelmente também final do ano que vem nós vamos estar com esse estudo pronto mostrando ao governador para ver depois quais são as alternativas de nós lançarmos o projeto.

E como bem falou o governador, nós estamos crescendo muito e para crescer precisamos de um insumo extremamente importante que é energia. Os trens são todos elétricos e nós estamos lançando agora no final de mês novembro o edital para contratar novas subestações: o valor estimado R$ 670 milhões, das seis da CPTM. E tudo isso somado e a nossa expectativa ao final de 2014, temos as nossas linhas operando entre 3 e 4 minutos. Uma novidade, governador, uma novidade que a gente pode lançar à população é o que Expresso Leste nós já vamos oficializar a partir dezembro, a operação com três minutos de intervalo. Eram cinco, nós vamos passar para três minutos e meio, e a Linha 9, a linha da Marginal Pinheiros, que com o advento da Linha 4-Amarela, também nós vamos operar em três minutos e meio o lopping interno, que vai de Jurubatuba a Pinheiros, onde há a maior concentração de demanda, e no externo seis minutos. Fora, os projetos executivos das 42 estações que também estamos lançando do final de novembro até o final de dezembro e vai permitir que, no segundo semestre, a gente inicie um programa de contratação de obra dessas 42 estações.

Apresentador: Presidente Mário, o governador estava falando agora a pouquinho sobre os novos trens e as novas composições, e antes do programa começar, o senhor tinha dividido com a gente a informação de um novo trem que parece que o espaço dele é todo aberto. Conta para gente isso.

Mário Bandeira, presidente da CPTM: Essa é uma novidade que vai facilitar e simplificar muito operação, não é? E então, o governador agora no evento onde vai reinaugurar a estação Barueri com toda a acessibilidade ele também vai lançar para teste os três primeiros trens que nós recebemos, os oito carros que recebemos para a Linha 8, que nós chamamos de salão contínuo. Então, a pessoa do primeiro carro ou o último ele tem uma visão completa sem nenhum tipo de obstáculo. Isso vai permitir, inclusive, a maior flexibilidade, não só para operação, mas para o usuário na circulação do trem.

Apresentador: Esse entra em teste agora?

Mário Bandeira, presidente da CPTM: Vai iniciar em teste a partir da liberação que o governador fará e a expectativa é de que durante o mês dezembro entre em atividade comercial. Ano que vem nós vamos receber os último 33, perfazendo 36 até o final dezembro do ano que vem. Esses 36 trens estarão disponíveis e circulando na Linha 8, fazendo com que ela tenha uma nova frota, e todos os trens com ar condicionado, zero bala, como gosta de falar o governador, em condições de conforto e de muita qualidade para a população de região.

Apresentador: E bastante segurança. Governador como o senhor falou para gente, trabalho não falta, e tem muita mais algum adendo e alguma informação que você queira passar para os ouvintes, por favor?

Governador Geraldo Alckmin: Olha a questão mais importante hoje nas metrópoles do mundo inteiro é mobilidade urbana e o caminho, é o caminho da alta capacidade sobre trilhos e qualidade. E então, nós temos uma rede grandes de trens da CPTM, dos 260 quilômetros de rede e vamos passar de 300 quilômetros, com essas ampliações, modernizar, trens novos, qualidade nesse atendimento e mais trens. Quando a gente fala por exemplo, falou aqui, o presidente Mário Bandeira, 40 trens, cada trem são oito carros na CPTM, no metrô cada trem seis carros e, 40 trens vezes oito, 320 carros a mais e não são reformados, são novos, novinhos e zero quilômetro e tecnologia de ponta. Melhorar a qualidade do atendimento e no metrô, uma forte expansão também e aí principalmente de linhas. Nós estamos com 74 quilômetros, com as novas inaugurações que fizemos, e chegaremos aí, em 2014, a 101 quilômetros, mas deixando quase 90 quilômetros de canteiro de obras. Enfim investir no transporte de alta capacidade sobre trilho e de qualidade para facilitar a vida das pessoas.

Apresentador: Presidente da CPTM, Mário Bandeira, muito obrigado pela sua visita leve o nosso abraço a todos da CPTM e continue trabalhando firme lá para melhorar o transporte da população.

Mário Bandeira, presidente da CPTM: Obrigado mais uma vez a oportunidade de estar aqui e poder falar com os ouvintes.

Apresentador: Prazer todo nosso. Governador, a Roberta Coutinho entrou no nosso site e deixou uma pergunta para senhor vamos ouvir.

Roberta Coutinho, ouvinte: Oi governador, aqui é a Roberta Coutinho, quando o Governo do Estado vai começar a multar os estabelecimentos que vendem bebida alcoólica para menores?

Governador Geraldo Alckmin: Olha, Roberta a partir desse sábado, dia 19, entra em vigência a nova Lei Estadual, e com as punições. Então, é proibido vender bebida alcoólica, ou permitir o consumo no local por menores de 18 anos de idade. E 500 agentes da Vigilância Sanitária Estadual e do Procon foram especialmente treinados para garantir o cumprimento da nova lei em todo o estado: são 200 fiscais na capital e 300 na região metropolitana, interior e litoral. E as cidades menores que não tem Vigilância Sanitária Estadual e o Procon, nós vamos capacitar quatro mil agentes das prefeituras e municipais. Pela nova legislação os bares, restaurantes, lojas conveniência, casas noturnas, enfim os estabelecimentos não podem vender, ou oferecer, e nem permitir a presença de menor consumindo bebida alcoólica no interior dos estabelecimentos. Mesmo acompanhado de responsáveis ou pais. É proibida a venda e o consumo. Por quê? Porque nós temos verificado que crianças com 13 anos de idade ou adolescentes já consumindo bebida alcoólica. E essa é uma das causas que leva na idade adulta ao alcoolismo. E porque o cérebro, fígado não estão preparado ainda para o consumo de bebida alcoólica. Além dos riscos de acidentes, automóvel, motocicleta, vandalismo enfim, nós temos o dever de preservar a saúde e a integridade dos nossos adolescentes e das nossas crianças. E nós fizemos um mês de campanha, divulgação, orientação, sem nenhuma multa. Agora, a partir de sábado aí começam as multas que podem de ir de R $1.700 a mais de R$ 80 mil dependendo do estabelecimento e da gravidade da autuação e a até a perda da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS. Nós estamos fazendo um verdadeiro mutirão da vida. O mutirão da saúde, dos bons hábitos. Fico feliz de ver a grande adesão dos pais, das escolas, das igrejas, dos meios de comunicação do setor produtivo, então eu tenho muita certeza que São Paulo dar um bom exemplo para o Brasil de prevenção e de e cuidados com a saúde e a vida dos nossos adolescentes.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Linha 9 foi o ramal que mais ganhou novos usuários

17/11/2011 - Via Trolebus, com informações da Folha de São Paulo

O antigo ramal C da CPTM, hoje conhecido como Linha 9 – Esmeralda foi um dos que mais teve acréscimo de usuários, grande parte disto graças as integrações: A Linha que liga Osasco ao bairro do Grajaú corta 2 linhas de Metrô, em Pinheiros a Linha 4 – Amarela e em Santo Amaro a Linha 5 – Lilás. É justamente este o trecho mais carregado do ramal, que ganhou, de 2010 até este ano, 181 mil usuários por dia, considerado um recorde de ganho de usuários: “A linha 9 teve um crescimento muitíssimo forte”, disse o secretário dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

Segundo o Jornal, a diferença surgiu por conta do adiamento na entrega da extensão da linha lilás. Antes prevista para este ano, a primeira estação do novo trecho, a Adolfo Pinheiro, ficou para 2014 e a das demais dez paradas, até Chácara Klabin, para 2015.

“A falta da linha 5 tem deixado a 9 numa situação de muita dificuldade”, disse o secretário. O motivo de tanto atraso, segundo ele, foi a suspeita de fraude no processo de escolha das empresas para executar parte da obra. Em 2010, o jornal mostrou que, um suposto resultado da licitação era conhecido seis meses antes. O Metrô suspendeu os contratos, mas após apurar que não houve fraude, em setembro deste ano decidiu mantê-los.

De acordo com Jurandir, existe a possibilidade de reforma em algumas estações: “Estamos avaliando se aumentamos a plataforma ou criamos uma cobertura ao lado da marginal (Pinheiros), onde as pessoas ficam ao relento.”

A CPTM desloca trens extras para atender o trecho de Pinheiros a Jurubatuba, conhecido no meio técnico como Loop, para aliviar o fluxo de passageiros. Há estudos para reduzir a sobrecarga em 2012. Porém, com cautela. “Seria irresponsabilidade fazer grandes investimentos, pois, quando a linha 5 ficar pronta, pode ficar ocioso”, diz o secretário.
O Governo do Estado quer até 2014 reduzir o intervalo de toda a linha para 3 minutos, levar o ramal para Varginha, e acrescentar mais trens novos.
Por Renato Lobo, com as informações de Folha de São Paulo

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Luz


De: Marcelo Almirante <row701@yahoo.com.br>
Data: 14 de novembro de 2011 22h43min23s GMT-04:00
Para: row701@yahoo.com.br






Marcelo Almirante
69 - 9985 7275

sábado, 29 de outubro de 2011

CPTM estuda levar linha até Campinas

29/10/2011 - Jornal Todo Dia / Americana

Ligação seria de São Paulo a Jundiaí, mas órgão disse que vai analisar viabilidade do pedido feito pelo Concidade.

A CPTM (Companhia Paulis ta de Trens Metropolitanos) vai incluir Campinas em estudos para integrar a cidade na Linha Sete-  Rubi, que liga a Estação da Luz, em São Paulo, a Jundiaí. Segundo a asses soria de comunicação da prefeitura, o Concidade (Conselho da Cidade de Campinas) recebeu uma resposta positiva ao ofício enviado à Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, em que pede a inclusão da cidade no prolongamento da linha.

De acordo com o documento recebido pelo Concidade, Campinas foi incorporada aos planos de trabalho da CPTM, mas ainda em processo de estudos. A estimativa é de que a ligação entre o município e Jundiaí tenha 45 quilômetros, mas não há detalhes de como será o projeto. O presidente do Concidade, Alair Go doy, dis se que é possível haver paradas em Louveira e em Vinhedo e Valinhos.

De acordo com Godoy, o pedido foi elaborado a partir de uma audiência pública da CPTM. Depois disso, um ofício foi votado e encaminhado à secretaria solicitando a inclusão do município. “O trem seria interessante porque começa ria, de novo, a existir uma ligação ferroviária em Campinas e cidades próximas, em trajetos que hoje só fazemos por rodovias, que estão cada vez mais lotadas. A idéia é que seja uma ligação metropolitana, com algumas paradas na região”, afirmou.

Para o especialista em trânsito José Almeida Sobrinho, a ideia é boa, pois o trem facilita o acesso do passageiro a diversos meios de transporte, além de desafogar as rodovias.

“Não é a solução final e não sei se é um projeto viável, que precisa ser analisado. Mesmo assim, ajudaria bastante, pois o trem pos sui um trajeto diferenciado, o que torna mais fácil o acesso ao metrô, em São Paulo, por exemplo, quando se usa o transporte ferroviário”, disse.

O ofício recebido pelo Concidade é assinado pelo secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e esclarece que Campinas foi incorporada aos planos da CPTM. Os estudos, porém, precisam atravessar etapas burocráticas, além de técnicas, como as articulações institucionais entre governos municipal, estadual e federal, para que sejam esclarecidos o uso do solo e a construção de estações.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano foi procurada para comentar o assunto, mas ninguém da assessoria de imprensa foi encontrado durante a tarde de ontem, por conta do ponto facultativo do Dia do Funcionário Público.


Fonte: Jornal Todo Dia/Americana
 
    Envie esta notícia para um amigo        Versão para impressão ilidade do pedido feito pelo Concidade


A CPTM (Companhia Paulis ta de Trens Metropolitanos) vai incluir Campinas em estudos para integrar a cidade na Linha Sete-  Rubi, que liga a Estação da Luz, em São Paulo, a Jundiaí. Segundo a asses soria de comunicação da prefeitura, o Concidade (Conselho da Cidade de Campinas) recebeu uma resposta positiva ao ofício enviado à Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, em que pede a inclusão da cidade no prolongamento da linha.

De acordo com o documento recebido pelo Concidade, Campinas foi incorporada aos planos de trabalho da CPTM, mas ainda em processo de estudos. A estimativa é de que a ligação entre o município e Jundiaí tenha 45 quilômetros, mas não há detalhes de como será o projeto. O presidente do Concidade, Alair Go doy, dis se que é possível haver paradas em Louveira e em Vinhedo e Valinhos.

De acordo com Godoy, o pedido foi elaborado a partir de uma audiência pública da CPTM. Depois disso, um ofício foi votado e encaminhado à secretaria solicitando a inclusão do município. “O trem seria interessante porque começa ria, de novo, a existir uma ligação ferroviária em Campinas e cidades próximas, em trajetos que hoje só fazemos por rodovias, que estão cada vez mais lotadas. A idéia é que seja uma ligação metropolitana, com algumas paradas na região”, afirmou.

Para o especialista em trânsito José Almeida Sobrinho, a ideia é boa, pois o trem facilita o acesso do passageiro a diversos meios de transporte, além de desafogar as rodovias.

“Não é a solução final e não sei se é um projeto viável, que precisa ser analisado. Mesmo assim, ajudaria bastante, pois o trem pos sui um trajeto diferenciado, o que torna mais fácil o acesso ao metrô, em São Paulo, por exemplo, quando se usa o transporte ferroviário”, disse.

O ofício recebido pelo Concidade é assinado pelo secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, e esclarece que Campinas foi incorporada aos planos da CPTM. Os estudos, porém, precisam atravessar etapas burocráticas, além de técnicas, como as articulações institucionais entre governos municipal, estadual e federal, para que sejam esclarecidos o uso do solo e a construção de estações.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano foi procurada para comentar o assunto, mas ninguém da assessoria de imprensa foi encontrado durante a tarde de ontem, por conta do ponto facultativo do Dia do Funcionário Público.


Fonte: Jornal Todo Dia/Americana
 
 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sistema de trens poderá atender 3 milhões/dia

28/10/2011 - Valor Econômico

Para o presidente da Abifer, a expansão irá além de ampliar a capacidade de atendimento à população.

O governo de São Paulo planeja investir R$ 15,2 bilhões na rede ferroviária existente na área metropolitana de São Paulo no triênio 2012/2015. Esse valor, se somado aos recursos destinados ao Metrô, chegará a R$ 45,07 bilhões. "É como se São Paulo tivesse redescoberto o transporte coletivo", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria Ferroviária (Abifer), Vicente Abate.

Com os investimentos anunciados, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deverá elevar os 260,7 km de ferrovias para 301,4 km e o número de estações passará de 89 para 98 nos próximos três anos. Assim, o sistema poderá transportar 3 milhões de passageiros por dia, 500 mil pessoas a mais do que atende atualmente. A espera média, por sua vez, de 6 a 7 minutos, será reduzida para 3 a 4 minutos em 2014. E ainda: devem ser reconstruídas ou reformadas 50 estações.

Para o presidente da Abifer, a expansão irá além de ampliar a capacidade de atendimento à população: vai melhorar a qualidade do serviço prestado, uma vez que estão sendo substituídos ou modernizados controles automáticos, câmaras de vigilância e portas automáticas, além dos vagões - segundo a CPTM, serão mais 67 unidades, das quais, 14 já rodando sobre os trilhos da companhia. "Com a expansão da rede ferroviária, em pouco tempo São Paulo terá disponível um serviço de transportes tão extenso e confortável quanto o de Londres", diz Abate, referindo-se a uma das redes sobre trilhos mais antigas do mundo.

O impacto dos investimentos está sendo sentido pela indústria ferroviária. Enquanto a indústria de transformação vive um período de estagnação, as atividades no segmento estão em ritmo acelerado. Segundo a Abifer, as empresas deverão investir cerca de R$ 240 milhões nos próximos anos, o que inclui a instalação de novas fábricas e tecnologias. Desde 2008, a indústria ferroviária produz em média 400 vagões por ano. Para Abate, esse setor tem condições de atender à maior parte da demanda nacional por equipamentos ferroviários. Só não produz trilhos porque o único fornecedor, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), desativou a linha de produção na década de 1990 por falta de clientes. Também não há produção de motores a diesel para locomotivas.

Entre os investimentos mais comemorados, está a intenção de o governo paulista, em parceria com o federal, construir o Ferroanel Norte, eliminando um dos principais gargalos no transporte de passageiros na área metropolitana de São Paulo. Hoje, trens de carga e de passageiros correm sobre os mesmos trilhos, com prolongados períodos de espera.

A intenção é concluir a obra até 2014, a um custo estimado de R$ 1,2 bilhão. A linha será exclusiva para cargas, com 60 km entre Itaquaquecetuba e Jundiaí. O Ferroanel Norte está em fase de projeto. A obra faz parte de um objetivo mais ambicioso: a construção do anel ferroviário que irá circundar a região metropolitana de São Paulo, interligando a região de Campinas à Baixada Santista.

Outro projeto prevê a ligação entre Santos, Jundiaí e Sorocaba. A intenção é resgatar os serviços ferroviários com novos padrões de desempenho e qualidade. O projeto funcional e os estudos de demanda, viabilidade técnica, ambiental, operacional e econômico estão sendo desenvolvidos. Para a CPTM, a ligação ferroviária entre as cidades trará benefícios como maior mobilidade para a população, ganho no tempo de viagem e redução das emissões de CO².

O governo também projeta colocar em operação um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT - Metrô Leve) entre São Vicente e Santos para atender cerca de 70 mil passageiros por dia útil. A obra, integrada às linhas de ônibus metropolitanos e municipais, terá uma extensão de 11 km e está orçada em R$ 680 milhões. Em setembro, foram entregues as propostas das empresas interessadas em realizar o projeto executivo.
 

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Linha 9 bate recorde de passageiros

A linha 9 – Esmeralda que liga a cidade de Osasco até o bairro do Grajaú,  bateu mais um recorde de passageiros transportados. No dia 30 foram 450.750 pessoas, segundo dados da própria CPTM.

Este aumento de passageiros deve-se a recém inaugurada integração com a linha 4 – amarela na estação Pinheiros, esta linha que por sua vez teve as estações Luz e Repúblicas abertas ao público recentemente. Usuários que vem de Osasco e da zona sul podem acessar o centro e aregião da avenida paulista com mais facilidade pelas novas ligações metroferroviárias.
No dia 12 de Agosto eram cerca de 398 mil passageiros que andaram pela linha 9. No dia 23 de setembro este número saltou para 423.124, e agora passa dos 450 mil.
Por Renato Lobo

sábado, 17 de setembro de 2011

Construtora deve bancar estação da CPTM

01/09/2011 - O Estado de Säo Paulo

O sistema ferroviário de São Paulo deve ganhar em até três anos sua primeira estação construída com recursos da iniciativa privada. A Estação João Dias da Linha 9-Esmeralda da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) atenderá cerca de 15 mil pessoas por dia e ficará entre as paradas Granja Julieta e Santo Amaro, na zona sul.

A entrada da estação ficará no terreno cedido pela incorporadora Brookfield, responsável por um empreendimento comercial na área. A empresa quer erguer ali duas torres de 130m e um pequeno shopping. O complexo deve atrair 10 mil pessoas por dia.

Segundo Silvestre Rocha Ribeiro, diretor de Planejamento da CPTM, a construtora procurou a estatal para fazer a estação sair do papel. A obra deve custar R$ 40 milhões. José de Albuquerque, um dos diretores da Brookfield, afirma que a parada agrega valor à construção. Ele diz que as discussões ainda não foram concluídas.

Licitação de trem de Jundiaí será lançada este ano

17/09/2011 -

Os estudos para Sorocaba também estão em andamento

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) lança até o final deste ano a licitação para contratação do projeto básico e executivo do trem de Jundiaí. A CPTM deve concluir no final deste mês o estudo de viabilidade técnica, operacional e ambiental para alternativas de traçado.

Será construída uma nova linha, que sairá da Água Branca, em São Paulo, chegando a Jundiaí em 25 minutos, em um percurso de 47 km. A previsão é que a linha esteja pronta em 2015. “Estamos avaliando um novo traçado para melhorar o desempenho do trecho”, explicou o diretor de Planejamento da CPTM, Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, durante a semana de tecnologia da Aeamesp, em São Paulo.

O trecho de Jundiaí faz parte do projeto de trens regionais do governo de São Paulo, que também estuda as ligações com Sorocaba e Santos.

Os estudos para Sorocaba também estão em andamento. Em junho deste ano foi contrato o projeto funcional da linha, que mostrará a viabilidade técnica, operacional e ambiental das opções de traçado. O projeto deve estar pronto em abril de 2012. O percurso de 90 km está estimado em 40 minutos de viagem. As estações ainda serão definidas.

O trem para Santos é o que está sendo discutido a mais tempo. Em maio, a CPTM lançou o edital para os estudos técnicos de traçado, viabilidade, operacional e ambiental para a implantação do serviço. A licitação está em fase de recurso e a expectativa da CPTM é assinar o contrato até novembro. O percurso de 72 km e 40 minutos entre a capital paulista e o litoral é mais complexo que os demais, já que existe a necessidade de transpor a Serra do Mar.

Sobre a participação da iniciativa privada nos projetos, o diretor da CPTM explica que a definição será feita após a finalização dos projetos. No final de agosto, o governado Geraldo Alckmin fez o anuncio da nova linha para Jundiaí.

Em dezembro de 2010, a secretária dos Transportes Metropolitanos lançou o estudo preliminar para restabelecimento de ligações ferroviárias regionais. Na época, foram feitos os estudos iniciais das linhas para Santos e Sorocaba.

Fonte: Revista Ferroviária
 

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Licitação de trem de Jundiaí será lançada este ano

16/09/2011

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) lança até o final deste ano a licitação para contratação do projeto básico e executivo do trem de Jundiaí. A CPTM deve concluir no final deste mês o estudo de viabilidade técnica, operacional e ambiental para alternativas de traçado.

Será construída uma nova linha, que sairá da Água Branca, em São Paulo, chegando a Jundiaí em 25 minutos, em um percurso de 47 km.  A previsão é que a linha esteja pronta em 2015. “Estamos avaliando um novo traçado para melhorar o desempenho do trecho”, explicou o diretor de Planejamento da CPTM, Silvestre Eduardo Rocha Ribeiro, durante a semana de tecnologia da Aeamesp, em São Paulo.

O trecho de Jundiaí faz parte do projeto de trens regionais do governo de São Paulo, que também estuda as ligações com Sorocaba e Santos.

Os estudos para Sorocaba também estão em andamento. Em junho deste ano foi contrato o projeto funcional da linha, que mostrará a viabilidade técnica, operacional e ambiental das opções de traçado. O projeto deve estar pronto em abril de 2012.  O percurso de 90 km está estimado em 40 minutos de viagem. As estações ainda serão definidas.

O trem para Santos é o que está sendo discutido a mais tempo. Em maio, a CPTM lançou o edital para os estudos técnicos de traçado, viabilidade, operacional e ambiental para a implantação do serviço. A licitação está em fase de recurso e a expectativa da CPTM é assinar o contrato até novembro. O percurso de 72 km e 40 minutos entre a capital paulista e o litoral é mais complexo que os demais, já que existe a necessidade de transpor a Serra do Mar.

Sobre a participação da iniciativa privada nos projetos, o diretor da CPTM explica que a definição será feita após a finalização dos projetos. No final de agosto, o governado Geraldo Alckmin fez o anuncio da nova linha para Jundiaí.

Em dezembro de 2010, a secretária dos Transportes Metropolitanos lançou o estudo preliminar para restabelecimento de ligações ferroviárias regionais. Na época, foram feitos os estudos iniciais das linhas para Santos e Sorocaba.

Trem expresso SP-Jundiaí deve ficar pronto em 2015.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Conexão com metrô superlota trens da CPTM em SP

13/09/2011 - Agência Estado

A malha de trens urbanos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também atingiu marca histórica de usuários em só um dia


Menos de um mês depois de o metrô bater número recorde de passageiros transportados, a malha de trens urbanos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) também atingiu marca histórica de usuários em só um dia: 2.509.522. O número, registrado há uma semana, é 15% superior à média diária de dezembro do ano passado. O crescente carregamento das seis linhas da CPTM se explica pela ampliação metroviária e, segundo o governo do Estado, pela modernização da rede.

Quem depende dos trens, porém, sofre com a superlotação, agravada por intervalos excessivos entre as composições. Na Linha 7-Rubi, por exemplo, há, em média, 8,4 pessoas por metro quadrado, quando o ideal e considerado confortável é de até 6 usuários por metro quadrado.

A atração de mais usuários para os trens é explicada por novas conexões com o metrô, como a que passou a existir em junho, com abertura da transferência entre a Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela para a CPTM. Na Estação Santo Amaro, que liga a rede de trens à de metrô na zona sul, a média diária de passageiros que fazem a transferência cresceu 44% entre agosto do ano passado e o mesmo mês deste ano: hoje são 66,2 mil por dia.

Luz e República

A companhia afirma que o número de usuários de conexões com o metrô vai aumentar ainda mais na quinta, quando serão entregues as Estações República e Luz da Linha 4-Amarela do Metrô - a segunda faz a conexão com a Linha 1-Azul do Metrô e três ramais da CPTM. Cerca de 100 mil pessoas deverão ser beneficiadas. “É natural que, com a ampliação da rede, mais pessoas passem a usar o sistema sobre trilhos, independente se é Metrô ou CPTM”, diz Horácio Augusto Figueira, consultor em engenharia de transportes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Agência Estado
 

sábado, 10 de setembro de 2011

Planos para Alphaville

Depois de anunciar o trem expresso entre Barueri e Pinheiros, que reduzirá o trajeto em 15 minutos, o governo do estado arrasta o projeto, que prevê uma linha de trem para Alphaville, para o ano de 2015. Antes, havia um projeto em estudo pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) para que o ramal chegasse em 2012.


De acordo com a CPTM, o projeto Expresso Oeste-Sul terá um traçado paralelo às linhas 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi) e 9-Esmeralda (Osasco-Grajáu), no trecho entre as estações Barueri (linha 8-Diamante) e Pinheiros (localizada na linha 9-Esmeralda), com paradas em Osasco e Carapicuíba.


A distância prevista é de 20,8 km, num percurso percorrido em 18 minutos. A demanda estimada é de cerca de 220 mil passageiros por dia. O custo da passagem para o Expresso Oeste-Sul deverá ser o mesmo de todo o sistema, hoje R$ 2,90, assim como já praticado em outro serviço expresso implantado na linha 11-Coral, o Expresso Leste. O custo inicial do investimento está estimado em R$ 808 milhões. A previsão é de que as obras tenham início em 2013 e sejam concluídas no final de 2015.


Em relação à extensão da Linha 8-Diamante até Alphaville, a CPTM estuda a implantação desse serviço ligando os municípios de Barueri e Carapicuíba. A previsão é contratar, até 2012, o projeto funcional, que dará as diretrizes de traçado, valores estimados para o empreendimento e localização das estações. Após a conclusão desse estudo, serão contratados os projetos básico e executivo.


A expectativa é que esse serviço entre em operação após 2015. Ou seja, se for depender apenas do investimento em transporte público, os moradores de Alphaville e Tamboré terão de conviver mais quatro anos, por baixo, com os congestionamentos diários.


O investimento em transporte público de qualidade é apontado por especialistas como um das alternativas para reduzir os congestionamentos e o número de veículos nas ruas. Na região, as prefeituras de Barueri e de Santana de Parnaíba têm realizado ações, alterado traçados e implantado semáforos para reordenar o tráfego, mas as medidas ainda não tiveram impacto direto nos congestionamentos, que têm, inclusive, atrapalhado estudantes, os quais não conseguem chegar todos os dias no horário de entrada.


A Prefeitura de Barueri informa que faz o acompanhamento e que registrou uma redução no horário de rush do final do dia. “Antes os congestionamentos iam até as 20h ou 20h30, agora, o trânsito fica melhor por volta das 19h30”, disse o secretário de Assuntos de Segurança, Edson Santos, responsável pelo Demutran (Depa

rtamento Municipal de Trânsito). No entanto, alguns moradores alertam que os congestionamentos estão começando mais cedo. “Atualmente, às 16h, você já encontra as ruas lotadas e o tráfego bastante lento”, alerta Diógenes Mendes.


Com as informações de Folha de Alphaville

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Linha 9 - Esmeralda da CPTM recebe novos trens

05/09/2011 - Via Trólebus

Imagem: Diego Silva

Nesta terça feira (06) o Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, vai entregar 2 novos trens para a linha 9 - Esmeralda da CPTM. Trata-se de composições produzidas pela empresa Caf em Hortolândia, da série 7500. O Visual externo é idêntico aos novos trens da série 7000. Mas no salão em cada carro é notável uma grande diferença: alguns assentos estão dispostos de lado, assim como os trens da Linha 4 - Amarela, ou de séries antigas da CPTM, como a 1700 ou 4400 por exemplo. A ideia e carregar um maior número de usuários em pé, com isso levar mais passageiros, já que a linha que liga Osasco ao Grajaú possui características de um ramal metroviário, com muitas estações ao longo do percurso, sem contar com a crescente demanda que a antiga linha C ganhou depois da integração com o Metrô em Pinheiros. Serão 8 trens da série 7500. A foto é de Diego Silva, do blog CPTM em Foco.

Renato Lobo é Técnico em Transporte Sobre Pneus e Transito Urbano.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Trem da marginal Pinheiros ligará Berrini e Lapa em 21 min

A linha de trem que beira a marginal Pinheiros será estendida em 7,5 km a partir da estação Ceasa e permitirá uma viagem direta, sem baldeação, entre as regiões de Lapa (zona oeste) e Berrini (zona sul) em 21 minutos.

A ideia foi inserida nos projetos da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no governo Alckmin. Hoje esse trajeto demora 31 minutos, com transferência entre duas linhas de trem.

A nova proposta abrange um prolongamento da linha 9-esmeralda (Osasco-Grajaú) em direção a Lapa e Água Branca, aproveitando uma área existente, paralela aos trilhos da linha 8-diamante.

Prazos e custos só serão definidos depois da conclusão dos projetos. Mas a proposta já estará contemplada numa licitação da CPTM neste mês.

Ela contratará os projetos de mais de 40 estações que serão reformadas até 2014 ou 2015, por R$ 2,3 bilhões. Dentre elas estão as estações Lapa e Água Branca, que já ganharão área de plataforma para os trens da linha 9.

"As obras já vão prever essa implantação", afirma Silvestre Eduardo Ribeiro, diretor de planejamento da CPTM. O prolongamento da linha 9, diz, pode ser simultâneo ao trem expresso entre Pinheiros e Barueri, com obras previstas a partir de 2013.

Fonte: Folha de S. Paulo
Publicada em:: 01/09/2011

    

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Projeto ficará pronto em setembro

15/08/2011 - www.portaljj.com.br

O projeto funcional para a implantação do trem expresso que deve ligar Jundiaí a São Paulo está em desenvolvimento. Segundo a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), responsável pelo plano, a expectativa de conclusão desta primeira etapa é até setembro deste ano. A partir de então, serão traçadas novas diretrizes e valores para que o empreendimento seja efetuado.

A intenção para implantar um trem expresso entre Jundiaí e São Paulo foi anunciada pelo governador Geraldo Alckmin em sua última passagem pela cidade, em julho. Na época, foi informado que o projeto para o Expresso Regional, como será chamado, estava somente em estudo. Agora, futuros usuários do meio de transporte podem ficar mais otimistas.

Segundo a CPTM, estima-se que o serviço expresso, em planejamento, tenha cerca de 45 km de extensão. O tempo de viagem será de 25 minutos e com o projeto funcional pronto, até o fim do ano, a companhia poderá publicar o edital de licitação para contratar os planos básicos e executivos para sua implantação. Ainda segundo a companhia, serão realizados estudos ambientais que permitirão um cronograma mais preciso sobre as ações dos próximos meses.

O Expresso Regional terá velocidade de 160 km/h e fará o trajeto Jundiaí-Barra Funda. Hoje, este caminho conta com 18 paradas e leva, aproximadamente, duas horas. De acordo com a CPTM, o objetivo do serviço expresso é atender a necessidade de deslocamento da população de Jundiaí, um "importante polo regional" até a cidade de São Paulo. O meio de transporte será mais rápido, econômico e não poluente.

Reforma - Em sua visita a Jundiaí, o governador Geraldo Alckmin também anunciou um projeto de reforma para a estação ferroviária de Jundiaí. De acordo com ele, a estação deve ser ampliada, ganhar novos trens e uma sinalização mais moderna. Elevadores também devem ser instalados para facilitar o acesso de deficientes físicos à estação. Sobre a reforma, a CPTM informou que o edital de contratação do projeto executivo será publicado entre outubro e novembro.

sábado, 6 de agosto de 2011

 
Principal

Nossa História

Últimas Notícias

Sindicalize-se

Convênios

Fale com o Sindicato
 
 


       Nossa história

       Palavra do Presidente

       Conheça a diretoria

       Sindicalize-se

       Convênios

       Departamento Jurídico

       Acordos coletivos

       Legislação

       Jornal on-line

       Últimas notícias

       Alertas importantes

       Artigos

       Colônia de férias

       Galeria de fotos

       Notícias jurídicas

       Fale com o Sindicato

       Causos da Ferrovia



Enquete


Sobre o projeto que garante estacionamento gratuito nos shoppings, condicionado a um valor mínimo de compra


A favor

Contra






Assine nossa Newsletter
 
   Informe o seu nome:
 

   Informe o seu e-mail:
 















Trem entre SP e Cumbica: O cobertor curto
Publicado: sábado, 6 de agosto de 2011
O Governo Estadual não irá atender plenamente nem aos guarulhenses, nem aos passageiros do aeroporto

Por Alencar Santana*

É impossível não ficar com a pulga atrás da orelha com a decisão do Governo Estadual de prolongar até o Aeroporto de Cumbica a linha de trem metropolitano que deverá ser construída para interligar a capital a Guarulhos. Um dos motivos é o simples fato de que essa novela já se estende por quase dez anos! O problema maior, no entanto, é saber se Geraldo Alckmin realmente conhece as demandas dos guarulhenses.

Basta olhar para trás para entender o por quê dos questionamentos. Em 2002, o governador era o mesmo Alckmin, que havia herdado o cargo de Mário Covas e fazia campanha pela reeleição. À época, a promessa dele era construir duas linhas ferroviárias: uma delas para atender aos guarulhenses, ligando o Brás ao Parque Cecap, e outra, que iria diretamente ao aeroporto, com tarifas mais caras para atender justamente quem fosse viajar de avião. Nada avançou, apesar de terem sido assinados convênios com a Infraero e publicados editais de licitação.

No início de 2006, antes de passar o governo paulista a Cláudio Lembo para disputar a eleição presidencial, Alckmin insistiu na ideia das duas linhas, enfatizando que a obra seria feita por meio de parcerias público-privadas. Como sabemos, o negócio não foi adiante e José Serra, que governou o estado entre 2007 e 2010, infelizmente nunca deu muita atenção ao assunto.

Na campanha do ano passado, Alckmin voltou ao tema como se fosse algo inédito, com a proposta das duas linhas. Ainda na disputa eleitoral e depois de ter assumido o governo, ele já mudou o discurso diversas vezes. A proposta mais recente é a de engavetar o projeto do Expresso Aeroporto – que iria direto ao terminal de passageiros – e ampliar o trajeto do trem metropolitano do Parque Cecap até Cumbica.

O mais impressionante disso é que o próprio Governo Estadual já anunciou que está ciente de que se trata de uma obra paliativa, pois os trens são pequenos para os passageiros que estiverem levando bagagem, que é geralmente o que acontece com quem vai para o aeroporto.

E mais: a demanda maior dos guarulhenses é de uma ligação rápida com a capital para as pessoas que vão trabalhar, fazer consultas médicas, visitar parentes e amigos ou até mesmo para passear e se divertir.

Ou seja: a sugestão de levar o trem metropolitano até o aeroporto é como o cobertor curto. Se cobrirmos a cabeça, o pé fica descoberto. E se cobrirmos o pé, a cabeça fica descoberta. O Governo Estadual não irá atender plenamente nem aos guarulhenses, nem aos passageiros do aeroporto.

Precisamos, portanto, de ações que atinjam diretamente as expectativas da população, como seria a extensão do metrô até Guarulhos. E se Alckmin mantiver a proposta do trem até Cumbica que pelo menos desta vez dê ouvidos aos anseios dos guarulhenses, aceitando a proposta do prefeito Sebastião Almeida para levar a linha até o bairro do São João, que beneficiaria muito mais pessoas.

Alencar Santana * Deputado estadual (PT-SP)

terça-feira, 2 de agosto de 2011

CPTM comprará novos trens

02/08/2011 - Revista Ferroviaria

A Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM), que opera as linhas de trens de São Paulo, irá comprar novos veículos. Além dos 105 já adquiridos e que começaram a ser entregues no ano passado, a empresa prevê a compra de mais 85 trens para renovação da frota, que ainda possui modelos com mais de 35 anos de uso.

De acordo com Mário Manuel Bandeira, presidente da companhia, a CPTM irá avaliar a possibilidade de um aditivo com as empresas já contratadas – Alstom e CAF – para depois abrir uma licitação. “Esses contratos que estão em curso permitem um aditivo de 25%. Vamos analisar e ver se é mais vantajoso fazer o aditivo ou a licitação”, afirmou Bandeira.

O presidente também ressaltou que o reforço na frota ajudará a CPTM a atingir a meta de redução do tempo de espera dos trens na estação, que hoje varia de quatro a seis minutos, dependendo da linha. A projeção é de que, em 2014, esse tempo seja reduzido para três minutos.

Dos trens já adquiridos, 52 foram entregues. Os outros 53 devem entrar em operação até novembro do próximo ano. O investimento faz parte do montante de R$ 19,6 bilhões que o Governo do Estado prevê injetar na CPTM até 2014.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Trem popular irá até o aeroporto de Guarulhos

28/07/2011 - Folha de S.Paulo

O trem popular prometido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para ligar a capital paulista a Guarulhos será estendido ao aeroporto de Cumbica até 2014.
A decisão foi comunicada nos últimos dias a políticos da região e confirmada ontem pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos.

A pasta diz que a linha, a cargo da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), permitirá a viagem do Brás, no centro de São Paulo, até Cumbica em 23 minutos.

Mas o padrão do trem será comum, com tarifa hoje em R$ 2,90, intervalos de seis minutos e características semelhantes às dos demais que atendem as periferias --e que chegam a ter acima de seis pessoas por m² nos picos.

Ou seja, não será igual à antiga proposta do Expresso Aeroporto, que foi engavetada e que previa um serviço diferenciado, mais caro, sem paradas, voltado para quem quisesse pegar um voo.

Jade

O novo trem, batizado de linha 13-jade, segue a rota já existente da linha 12-safira da CPTM entre Brás e Engenheiro Goulart, na zona leste. A nova ligação sobre trilhos começa a partir desse ponto.

Alckmin já havia prometido que faria pelo menos um trecho de 8 km da zona leste até a região do Cecap Zezinho Magalhães, em Guarulhos. Um eventual prolongamento até Cumbica, porém, era considerado incerto --por se tratar de um trem comum e desconfortável para quem tem muita bagagem.

Por ordem de Alckmin, segundo a secretaria, foi decidido fazer essa extensão de mais 3 km para que haja conexão da linha ao aeroporto.

O Estado diz que ela será atrativa, por exemplo, para 28 mil pessoas que trabalham em Cumbica --e que também deverá ser uma opção inclusive para uma parte dos passageiros dos aviões.

Horário não integral

O horário de funcionamento da CPTM, porém, não é integral -vai das 4h à 0h. Hoje há ônibus executivos de São Paulo ao aeroporto, mas com tarifa de R$ 33.
A gestão prevê licitar a linha 13-jade no ano que vem para que as obras comecem até 2013 e terminem em 2014.

O Estado não comentou a possibilidade de ela ficar pronta antes da Copa. Pela previsão original, a nova ligação só entraria em operação no segundo semestre, depois do evento, às vésperas do fim do mandato do governador.

Trem-bala

O recente fracasso na licitação do TAV (trem-bala federal) foi um dos estímulos para a decisão de prolongar a linha popular até Cumbica.

A linha 13-jade chegou a ser estimada em R$ 947 milhões, e a gestão Alckmin já manifestou a intenção de implantá-la por meio de PPP (parceria público-privada).

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Linha 13-Jade irá até o aeroporto

28/07/2011 - Folha de São Paulo

O trem popular prometido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) para ligar a capital paulista a Guarulhos será estendido ao aeroporto de Cumbica até 2014.
A decisão foi comunicada nos últimos dias a políticos da região e confirmada ontem pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos.

A pasta diz que a linha, a cargo da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), permitirá a viagem do Brás, no centro de São Paulo, até Cumbica em 23 minutos.
Mas o padrão do trem será comum, com tarifa hoje em R$ 2,90, intervalos de seis minutos e características semelhantes às dos demais que atendem as periferias --e que chegam a ter acima de seis pessoas por m2 nos picos.

Ou seja, não será igual à antiga proposta do Expresso Aeroporto, que foi engavetada e que previa um serviço diferenciado, mais caro, sem paradas, voltado para quem quisesse pegar um voo.

JADE
O novo trem, batizado de linha 13-jade, segue a rota já existente da linha 12-safira da CPTM entre Brás e Engenheiro Goulart, na zona leste. A nova ligação sobre trilhos começa a partir desse ponto.

Alckmin já havia prometido que faria pelo menos um trecho de 8 km da zona leste até a região do Cecap Zezinho Magalhães, em Guarulhos. Um eventual prolongamento até Cumbica, porém, era considerado incerto --por se tratar de um trem comum e desconfortável para quem tem muita bagagem.

Por ordem de Alckmin, segundo a secretaria, foi decidido fazer essa extensão de mais 3 km para que haja conexão da linha ao aeroporto.
O Estado diz que ela será atrativa, por exemplo, para 28 mil pessoas que trabalham em Cumbica --e que também deverá ser uma opção inclusive para uma parte dos passageiros dos aviões.

HORÁRIO NÃO INTEGRAL
O horário de funcionamento da CPTM, porém, não é integral -vai das 4h à 0h. Hoje há ônibus executivos de São Paulo ao aeroporto, mas com tarifa de R$ 33.

A gestão prevê licitar a linha 13-jade no ano que vem para que as obras comecem até 2013 e terminem em 2014.

O Estado não comentou a possibilidade de ela ficar pronta antes da Copa. Pela previsão original, a nova ligação só entraria em operação no segundo semestre, depois do evento, às vésperas do fim do mandato do governador.

TREM-BALA
O recente fracasso na licitação do TAV (trem-bala federal) foi um dos estímulos para a decisão de prolongar a linha popular até Cumbica.

A linha 13-jade chegou a ser estimada em R$ 947 milhões, e a gestão Alckmin já manifestou a intenção de implantá-la por meio de PPP (parceria público-privada).


CPTM em Foco antecipou notícia

Clique no link para visualizar a matéria:
http://cptmemfoco.blogspot.com/2011/07/indefinicoes-no-tav-atrapalham-criacao.html

No dia 7 de Julho, nós publicamos uma matéria sobre as indefinições do TAV, que utilizariam o possível trajeto da Linha 14-Ônix, o futuro Expresso Aeroporto. Não havíamos cogitado a possibilidade de se chegar ao aeroporto com a Linha 13, mas havíamos comentado que essa indefinição teria travado todo o projeto. Mais uma vez o Blog CPTM em Foco se antecipa na notícia, e traz para você o que é de mais importante e relevante sobre os trilhos paulistas!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Um trem lotado de promessas

26/07/2011 - Agencia Bom Dia

Alckmin anuncia trem expresso para ligar Jundiaí a São Paulo em 25 minutos e obras em rodovias da região

Por Kadija Rodrigues

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou nesta segunda (25) que a Secretaria dos Transportes Metropolitanos está desenvolvendo um projeto para a criação de uma linha de trem expresso para ligar Jundiaí a São Paulo em 25 minutos (Veja arte ao final da matéria).

O projeto do Expresso Regional, citado por Alckmin, prevê a construção de uma linha férrea paralela à usada hoje, a 7-Rubi, e ligará Jundiaí direto à Capital, sem paradas.

O anúncio foi feito em meio a uma ligação por celular ao secretário estadual dos Transportes Metropolitanos,  Jurandir Fernandes.

Durante o telefonema foi dito a Alckmin que a parada será na estação Barra Funda, em São Paulo, com integração a outros trens e metrôs.

Estima-se que até setembro seja concluído o projeto funcional. Ele dará as diretrizes de traçado, valores estimados para empreendimentos, localização de estações e pátio de apoio para operação. Segundo a CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), após a conclusão desse estudo serão realizados os projetos básicos e executivo para detalhamento.

Apesar da necessidade da construção de uma nova linha, parte dela poderá ser implantada na faixa de domínio atual.

Cerca de 400 mil passageiros utilizam a linha 7 que vai de Jundiaí para a Estação da Luz. Hoje, o trajeto dura, em média, 1h50 e tem 14 paradas.

 “O projeto será uma PPP [Parceria Público Privada]”, afirma Alckmin.

domingo, 24 de julho de 2011

CPTM tem aval para colocar iniciativa privada no Expresso ABC

23/07/2011 - Diario do Grande ABC

Os trens do Expresso ABC, que já foi chamado de Expresso Sudeste, irão correr em paralelo aos trilhos da Linha 10-Turquesa da CPTM

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos está autorizada pelo governo do Estado a buscar na iniciativa privada ajuda para desenvolver o Expresso ABC, orçado em R$ 1,2 bilhão. O Conselho Gestor das Parcerias Público-Privadas aprovou a incorporação do projeto à sua carta de negócios. A decisão foi divulgada anteontem no Diário Oficial do Estado.

Espécie de Metrô de superfície, a linha é considerada o principal plano de transporte público por trens na região e deverá diminuir o tempo de viagem entre o Grande ABC e a Capital.

Os trens do Expresso ABC, que já foi chamado de Expresso Sudeste, irão correr em paralelo aos trilhos da Linha 10-Turquesa da CPTM, que liga Rio Grande da Serra à Estação da Luz, na Capital.

Além da aprovação, o conselho determinou o início de estudos mais aprofundados e a modelagem para lançamento do edital de concorrência pública para o empreendimento. A expectativa é publicar a licitação até o fim deste ano.

Os trabalhos serão realizados pela Secretaria de Transportes Metropolitanos, com o acompanhamento das Pastas de Planejamento e Desenvolvimento Regional, da Fazenda e a Procuradoria Geral do Estado.

A ampliação dos estudos tem por objetivo garantir que o Expresso ABC seja integrado aos outros modelos de transporte público na região, mas sem prejudicar o funcionamento desses serviços.

Para isso, o conselho pediu o "detalhamento dos potenciais impactos em termos concorrencial e de complementaridade" com os ônibus intermunicipais e com o futuro Veículo Leve sobre Trilhos, que ligará São Bernardo à Estação Tamanduateí, Linha-2 Verde do Metrô.

PPP
A permissão para repartir o projeto com a iniciativa privada pode acelerar o Expresso ABC, que não parece andar na mesma velocidade dos trens e vem sendo ensaiado pela CPTM há pelo menos seis anos.

A ideia da parceria público-privada é viabilizar as demandas tradicionalmente operadas pelo Estado com a participação de investimentos de empresas e consórcios, que podem explorar comercialmente o negócio.

A Linha 4-Amarela do Metrô, que vai ligar a Estação da Luz à Vila Sônia e tem parte já em operação, é exemplo de empreendimento desenvolvido por PPP. O contrato foi assinado em novembro de 2006 e prevê investimentos de R$ 3,5 bilhões.

Serviço promete reduzir tempo de viagem

A promessa do Expresso ABC é enxugar pela metade o tempo de viagem entre Mauá e a Capital, que é feita hoje em até meia hora e deverá durar somente 12 minutos quando o serviço estiver em funcionamento.

A linha terá extensão de 24 quilômetros e seis pontos de parada, sendo três no Grande ABC e três em São Paulo - Mauá, Santo André, São Caetano, Tamanduateí, Brás e Luz.

O intervalo entre um trem e outro, para embarque e desembarque de passageiros, será de até seis minutos.

Além do aumento da velocidade média dos veículos, a prometida agilidade será alcançada também pela união desses dois fatores: menos tempo de espera e número reduzido de paradas.

Para a implementação do ramal, a Secretaria dos Transportes Metropolitanos irá adquirir 11 novos trens.

Atualmente, pela Linha 10-Turquesa, que corta cinco cidades do Grande ABC, transitam diariamente cerca de 366 mil pessoas.

Até cerca de 70% desta demanda, segundo levantamento da CPTM, utiliza as estações por onde o Expresso ABC vai percorrer.

O governo do Estado estima que, juntas, as duas linhas - Expresso e Turquesa - irão transportar 626 mil passageiros por dia.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Trem vai ligar região de Pinheiros a Barueri em 20 minutos em SP

22/07/2011 - Folha de Sao Paulo

A gestão Geraldo Alckmin (PSDB) incluiu em seu programa de investimentos um novo trem expresso, para ligar a estação Pinheiros da CPTM e do Metrô até Barueri, na Grande SP, segundo reportagem de Alencar Izidoro publicada na edição desta sexta-feira da Folha.

A reportagem completa está disponível para assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

Com 20,8 km, batizado de Expresso Oeste-Sul, ele deve fazer a rota em 20 minutos, em uma linha paralela à via férrea atual, com paradas em Osasco e Carapicuíba.

O trajeto hoje leva 35 minutos, com baldeação entre duas linhas da CPTM (8-diamante e 9-esmeralda) e 11 estações no meio do caminho.

De acordo com o texto, o padrão do trem é similar aos demais, mas, por parar menos, permite uma viagem mais rápida com a mesma tarifa --R$ 2,90. A expectativa é de 154 mil passageiros/dia.